Assim como Aécio, líder da oposição, IBGE alerta: já é o oitavo mês consecutivo de recessão

Senador Aécio Neves: Críticas ao governo federal

Se os alertas da oposição sobre a desindustrialização em curso no país não são levados em consideração pelo governo federal, que ao menos vejam os dados do IBGE

Para Aécio Neves, ser líder da oposição, tem sido mais do que criticar a inércia do governo federal. Apontar alternativas de desenvolvimento e alertar para o caminho obscuro que a economia do país tem seguido têm sido tarefas diárias do senador mineiro.

Quem acompanha a atuação dos parlamentares em Brasília conhece bem os alertas da bancada do PSDB sobre a falta de pulso da presidente Dilma Rousseff na área econômica. Tem faltado a ela vontade para cobrar de suas equipes econômica e de planejamento medidas reais para reverter a curva de declínio da geração de renda, emprego e desenvolvimento na indústria brasileira.

E os alertas não têm vindo apenas da bancada do PSDB ou de Aécio Neves, como líder da oposição. O próprio governo federal, por meio do IBGE, tem constatado esta realidade de recessão acentuada e constante na economia brasileira.

O jornal O Globo trouxe, na sua edição de terça-feira, uma notícia preocupante, com base no último levantamento do IBGE: pelo oitavo mês consecutivo, a geração de emprego na indústria brasileira recuou. E para piorar, em maio deste ano, a queda foi de 1,7%, a maior desde 2009.

Clique aqui e leia a reportagem do Jornal O Globo

De acordo com o IBGE, o ritmo de queda da folha de pagamento real na indústria também tem se mantido constante. Na comparação de maio com abril, a contração foi de 2,5%, a maior desde dezembro de 2010 e a terceira consecutiva, o que também confirma que a recessão na indústria brasileira tem se solidificado de forma preocupante.

Como líder da oposição, Aécio Neves tem feito constante alertas sobre o processo desindustrialização do país, provocado principalmente pela falta de uma política séria de apoio ao setor. Espera-se, ao menos, que os números levantados pelo próprio governo sirvam para que algo aconteça nos ministérios da Fazenda, do Planejamento e da Indústria e Comércio.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s