Senador Aécio cobra do governo esclarecimentos sobre escândalos

Senador Aécio Neves (PSDB-MG): “O governo da presidente Dilma, que apresentou o país a grande marca da faxina, não tem primado por uma preocupação em dar exemplo da punição”.

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) lamentou, nesta quarta-feira (28/11), que a base governista no Congresso esteja atuando para impedir que envolvidos no novo escândalo de corrupção no governo federal prestem esclarecimentos aos parlamentares. Segundo o senador, o governo federal deveria agir para esclarecer e punir desvios, e não para abafar denúncias.

“O governo da presidente Dilma Rousseff, que apresentou o país a grande marca da faxina, não tem primado por uma preocupação em dar exemplo da punição daqueles que agiram de forma irregular nos cargos públicos. É muito pouco o que foi feito. A demissão é natural, é óbvia. Mas a investigação para que possamos compreender quais os danos ao Erário, se eles ocorreram, é uma obrigação do governo em primeiro lugar”, afirmou.
O senador Aécio Neves (PSDB-MG) destacou que as oposições conseguiram aprovar, na Comissão de Infraestrutura do Senado, convite para ouvir apenas o diretor afastado da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Rubens Vieira, mas não a ex-chefe do escritório da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha, denunciada pela Polícia Federal por corrupção e tráfico de influência.
Aécio Neves considerou insuficiente a demissão da Rosemary. A ex-chefe do escritório e ex- secretária do ex-ministro Jose Dirceu tem ligação histórica com o PT. Em 2008, as oposições tentaram, sem sucesso, convocá-la para prestar esclarecimentos sobre o uso irregular de cartões corporativos na Presidência da República, em Brasília. A base do governo impediu.
“Já houve uma tentativa, no passado, para que a senhora Rosemary estivesse aqui no Congresso prestando depoimentos. Talvez se tivesse vindo há dois anos teria se evitado esse tráfico de influência, que não é uma denúncia da oposição, é uma denúncia da Polícia Federal. O que queremos é que todos os esclarecimentos sejam dados”, afirmou o senador Aécio.
Mais investigações são necessárias
Aécio Neves lamentou que o governo federal considere a demissão dos suspeitos de corrupção como suficiente para a opinião pública, sem que as denúncias sejam investigadas a fundo. Para o senador, a falta de punição para os frequentes desvios denunciados pela imprensa e pela Polícia Federal incentivam a prática de corrupção no governo.
“A ação do governo não tem sido pedagógica. O simples afastamento do titular de determinado cargo não sana o problema, ao contrário. O que me parece é que a falta de punição a esses acusados é que tem levado ao estímulo, a que outros possam cometer irregularidades”, disse.
Falta de critério
O senador Aécio Neves (PSDB-MG) voltou a criticar a falta de critérios de qualificação para as indicações políticas feitas no governo da presidente Dilma e a ausência de fiscalização e de controle interno nos órgãos federais.
“Infelizmente, a presidente Dilma aceitou sem muitos critérios indicações ou nomeações feitas pelo governo anterior e apenas age no momento em que a denúncia ocorre. Não há uma preocupação do governo de, ele próprio, buscar através dos órgãos de controle, investigar os eventuais desvios ocorridos dentro da máquina pública”, afirmou Aécio Neves
Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s