Aécio Neves 2014: Marina e Eduardo Campos não assumem oposição

Senador Aécio Neves: Marina e Eduardo Campos não assumem oposição
Aécio Neves diz que Marina e Eduardo Campos não assumem oposição

Aécio Neves 2014: Marina Silva lança novo partido e fica em cima do muro, assim como o governador Eduardo Campos

O lançamento do novo partido da ex-ministra Marina Silva acabou por frustrar muitos de seus apoiadores e reforçar ainda mais o projeto “Aécio Neves 2014” como o único que fará um contraponto ideológico e programático ao PT nas próximas eleições presidenciais. Essa foi a constatação após a candidata a presidente em 2010 pelo PV afirmar que não é base e nem oposição a Dilma Rousseff. Numa clara tentativa de caminhar por cima do muro.

Essa falta de comprometimento ideológico tem marcado as últimas novidades da cena política nacional. No início de 2011, o então prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, deixava o DEM e fundava o Partido Social Democrático (PSD). Naquela ocasião, ele foi o pioneiro na arte de não deixar claro para que veio: se dizia não ser oposição e nem situação.

Esse posicionamento dúbio de Kassab vem desde os tempos do DEM. Na sua reeleição à Prefeitura de São Paulo, por exemplo, recebeu o apoio de José Serra (PSDB) que, de forma velada, abandonou a candidatura de seu companheiro de partido, Geraldo Alckmin.

Agora, mesmo tendo a vice-governadoria de São Paulo na gestão tucana do próprio Alckmin, o PSD já caminha para o colo do PT e deve assumir alguns ministérios no Governo Dilma Rousseff.

Outro político da nova geração que vem se perdendo por falta de uma posição ideológica é o governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos. Após seis anos sendo beneficiado em seu governo por ações diretas do PT, agora ensaia um voo independente. Porém, Campos além de não representar a oposição, evita tornar pública sua decisão, pois pensa em votos. E tem dificuldades fisiológicas de se afastar do governo federal, de Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula.

Marina Silva era a última esperança para que o Brasil passasse a contar com duas pré-candidaturas de oposição à reeleição da presidente Dilma Rousseff. Porém, a falta de uma posição ideológica clara da ex-ministra, assim como faz Kassab, o PSD, Eduardo Campos e o PSB reforçam a tese de que o único contraponto ao PT em 2014 será mesmo Aécio Neves.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s