FHC participa de ato em BH para reforçar candidatura de Aécio Neves

Fonte: Estado de Minas

O líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio, Aécio Neves, Fernando Henrique, Anastasia e Pestana no evento do PSDB: ex-presidente aponta necessidade de sacudir o país

Durante debates em Belo Horizonte, ex-presidente diz que o senador mineiro é o mais capacitado para levar o PSDB de volta ao Planalto e critica Dilma por usurpar projetos

Depois de ocupar a tribuna do Senado com o discurso de candidato à sucessão do Palácio do Planalto em 2014, o senador Aécio Neves (PSDB) recebeu ontem a bênção do seu maior cabo eleitoral: o ex-presidente da República e presidente de honra do PSDB nacional, Fernando Henrique Cardoso. O tucano reforçou a escolha do senador como o melhor nome do partido para tentar tirar do Palácio do Planalto o PT – que este ano completou 10 anos no poder. Em evento em Belo Horizonte na noite de ontem, FHC endureceu o discurso de oposição ao chamar a presidente Dilma Rousseff de “ingrata” e dizer que sua administração usurpou o projeto tucano de governo e agora “cospe no prato que comeu”. Ele afirmou ainda os tucanos não “roubaram” enquanto estiveram no poder. 
“Neste momento a pessoa que tem mais condições (de disputar a sucessão presidencial) é o Aécio Neves. Não vejo outro nome. É o momento de renovação do falar, do estilo da pessoa. É o momento de sacudir o país”, afirmou o ex-presidente, que veio a Belo Horizonte para proferir a palestra “O século 21: desafios, ameaças e oportunidades”, evento que marcou a abertura do ciclo de debates Minas Pensa o Brasil, promovido pelo PSDB de Minas Gerais. Embora tenha deixado clara sua escolha, FHC ressaltou que a candidatura precisa ser construída discutindo os problemas reais do Brasil e lançada apenas no momento oportuno. E garantiu que vai percorrer o país ao lado de Aécio para “plantar a semente da vitória”. 
Questionado sobre uma possível resistência do PSDB de São Paulo ao nome do mineiro, FHC afirmou que é coisa do “passado”. “São Paulo vai ver qual é o líder que pode levar o partido à vitória. No meu julgamento, quem tem mais capacidade é o Aécio”, reforçou. O tucano argumentou ainda que nas últimas três disputas eleitorais os candidatos do partido – o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o ex-governador José Serra – levaram as eleições para o segundo turno, mostrando que o PSDB tem quadros competitivos. 
Ao comentar as declarações de Dilma Rousseff durante as comemorações de 10 anos no poder – a presidente disse que não recebeu nenhuma herança dos tucanos –, Fernando Henrique foi irônico. “O que se pode fazer quando a pessoa é ingrata?” Segundo ele, o PT deixou de lado as promessas feitas durante a campanha eleitoral – de investir no social e governar com ética, para copiar os programas adotados por ele, que governou o Brasil de 1995 a 2002
“O PT se opunha a tudo. O mundo mudou e o PT foi para o governo para usurpar nossos projetos”, reclamou. Sobre as críticas de que a oposição não tem projeto de governo, FHC disse que a meta dos tucanos é investir em tecnologia, industrialização, desenvolvimento e emprego de boa qualidade para as classes emergentes. “O PSDB tem que entrar nessa linha de futuro”, completou. 
Em discurso, o senador Aécio Neves (PSDB) destacou a importância de observar quem são as pessoas que acompanham os líderes do país – em alusão à condenação de vários petistas e aliados do governo no processo do mensalão pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). FHC foi além: “Nós mudamos o rumo do Brasil, nós fizemos muitas coisas, mas não roubamos não”. 
Nos próximos meses os debates se estenderão por vários estados. Na semana que vem o mineiro estará novamente ao lado de FHC em evento na capital paulista. “É hora de o PSDB voltar com propostas como criar empregos de mais qualidade e focar na melhoria da educação. Com a privatização, sim, de setores que precisam. É hora de discutir os problemas reais do Brasil. Tenho ao lado o responsável pelas maiores transformações do país”, disse Aécio.
Aprovação 
Se os tucanos ainda preferem aguardar uma data mais próxima das eleições para confirmar o nome do senador mineiro, entre os principais representantes do partido que compareceram ao evento, o nome de Aécio deve ser confirmado o quanto antes. Para secretários, prefeitos e deputados do PSDB, a confirmação da candidatura presidencial vai permitir que ele chegue a 2014 com reais chances de vencer as eleições. 
Secretário-geral do PSDB mineiro, o deputado estadual Carlos Mosconi afirmou que o partido está presente nas discussões políticas do país como uma opção de futuro. Criticou o clientelismo eleitoral que seria a marca da atual gestão e garantiu a aprovação da candidatura do mineiro em 2014. Integrantes da juventude e do setor feminino da legenda valorizaram a gestão de FHC como responsável pela maioria dos avanços sociais da última década. 
Confusão
O fim do encontro realizado ontem pelo PSDB em um hotel no Bairro de Lourdes foi marcado por confusão. Um grupo de jovens ligados à União Nacional dos Estudantes (Une) e à União da Juventude Socialista (UJS) foi para a porta do estabelecimento com cartazes de protesto contra os tucanos. Na saída do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso chegou a haver um início de briga, contornada pela turma do “deixa disso”. No momento em que o senador Aécio Neves deixou o evento, novo confronto: um grupo de jovens tucanos chamava os manifestantes de mensaleiros e corruptos, enquanto eles reclamavam do programa de privatizações do governo FHC.
Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s