Líder da oposição: Aécio Neves sai em defesa dos municípios

Líder da oposição: Aécio Neves sai em defesa dos municípios
Aécio Neves, líder da oposição, sai em defesa dos municípios

Líder da oposição: Aécio Neves vem se consolidando como a voz dos estados e municípios em Brasília; senador denuncia ação do governo federal

O cumprimento do Pacto Federativo nunca deixou de ser bandeira de luta do líder da oposição, Aécio Neves. E a ação recorrente do Governo Dilma Rousseff em prejudicar a arrecadação dos municípios e estados fez com que o senador mineiro se tornasse a voz destes entes federados no Congresso Nacional, na esperança de que o Palácio do Planalto mude sua política de “bondades com o chapéu alheio”.

A lógica da presidente Dilma, com o apoio do PT, tem sido a de apagar os focos de incêndio da economia brasileira com isenções de impostos que afetam diretamente as contas de estados e municípios. Foi assim com a linha branca de eletrodomésticos e com os carros.

Claro que vista superficialmente, a medida tem enorme apelo popular e impacta positivamente junto à população. Porém, no ambiente fiscal é evidente a estratégia do governo federal de não mexer na parcela do bolo que lhe cabe exclusivamente. Ou seja, todos os impostos escolhidos pelo Ministério da Fazenda para as desonerações pontuais são aqueles que são divididos com estados e municípios.
As últimas ações do Governo Dilma Rousseff, em 2012, levaram muitas cidades a decretarem falência, já que a grande maioria dos municípios brasileiros sobrevive basicamente do repasse destes impostos compartilhados.

“É notória a fragilização de estados e municípios, ao longo das últimas décadas e dos últimos anos. Portanto é incoerente, o discurso de um governo que se diz preocupado com os municípios, não compreender que não pode continuar tolhendo, limitando e reduzindo as suas receitas já comprometidas por inúmeros outros fatores. É o governo do improviso. O governo que se move em função das pressões, sobretudo, àquelas de lobbies mais organizados”, assim Aécio Neves denunciou a política econômica do atual governo.

O grande teatro armado pela presidente Dilma no início deste ano, quando chamou a Brasília os prefeitos eleitos para os próximos quatro anos, foi, na verdade, uma bela estratégia de marketing para esconder a sangria promovida por sua equipe econômica nos cofres de estados e municípios. Ali, ela prometeu bilhões em convênios, mas em nenhum momento se comprometeu a não mais fazer lobbies com setores da indústria usando recursos de estados e municípios.

“Mais uma vez nós apequenamos a Federação. Os municípios e os estados pagarão uma parte muito expressiva dessa conta”, assim conclui o líder da oposição, Aécio Neves.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s