Aécio Neves 2014: Dilma tenta “reescrever a história” do PSDB

Aécio Neves 2014: Dilma tenta “reescrever a história” do PSDB
Para Aécio, Dilma tenta “reescrever a história” do PSDB

Criadora do Cadastro Único de programas sociais no Governo FHC, Wanda Engel, comenta a tentativa do PT de reescrever a história

Em mais um round da antecipação das eleições promovida pelo PT nas últimas semanas, com vista a antecipar o combate com Aécio Neves em 2014, a presidente Dilma Rousseff tentou negar o legado deixado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para os governos petistas que o sucederam.  Na verdade, mexeu em um vespeiro que estava quase esquecido.

Alguns dias após seu pronunciamento de Dilma, com base na Lei de Acesso à Informação, o PSDB encaminhou ao Ministério do Desenvolvimento Social questionamentos sobre a origem e a estruturação dos programas sociais e do Cadastro Único.

CLIQUE AQUI E RELEMBRE O QUESTIONAMENTO DO PSDB

Mais do que responder oficialmente o questionamento feito pelo PSDB à sua declaração sobre o Cadastro Único dos programas sociais do governo federal, Dilma Rousseff terá de enfrentar um evidente constrangimento público por sua falta de conhecimento.

Uma das principais personagens desta história já veio a público levantar questões que contradizem as afirmações de Dilma Roussef. Trata-se da criadora do Cadastro Único de programas sociais, Wanda Engel, ministra da Secretaria de Assistência Social na segunda gestão do então presidente Fernando Henrique Cardoso.

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, Wanda Engel confirmou que o Cadastro Único dos programas sociais do governo federal foi criado nos últimos anos do segundo mandato do presidente Fernando Henrique. A medida foi tomada através do decreto 3.877, de julho de 2001.

Traz a reportagem: Para Engel, ‘as pessoas gostam de reescrever a história’. ‘Antes, ninguém dava bola para isso. Aí começaram a dar bola e todo mundo quer ser o pai da criança. Tanto o cadastro quanto o cartão [para pagamento de programas] foram [inventados] de 2000 a 2002 [no governo FHC]’…Engel conta que, mesmo ‘sem dinheiro’ e ‘com falhas’, o cadastro incluiu 7,5 milhões de famílias até o final de 2002. “[Não digo que] estava perfeito nem que ele estava universal. Mas a pavimentação estava feita’.

CLIQUE AQUI E LEIA A ÍNTEGRA DA MATÉRIA “CRIADORA DE CADASTRO SOCIAL IRONIZA TENTATIVA DE REESCREVER A HISTÓRIA

Pelo visto, a inconsequente declaração da presidente Dilma Rousseff ainda lhe renderá muita dor de cabeça até o momento do real embate com Aécio Neves em 2014.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s