Aécio Neves 2014: PT tenta usar o Congresso Nacional eleitoralmente

 

Senador Aécio Neves: Lider da oposição
Senador Aécio Neves: Lider da oposição
 
 

Aécio Neves 2014:
prevendo fraquezas de Dilma, estratégia do PT é sufocar o surgimento de
candidaturas de oposição

Receita para 2014:
desqualificar Aécio Neves exaltando um possível racha interno no PSDB; colar a
imagem de traidor no governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB); usar a
força da máquina para cooptar o Congresso Nacional e impedir que Marina Silva
(sem partido) consiga criar seu novo partido, a Rede. É assim que o PT vem
trabalhando para deixar o caminho livre para a reeleição de Dilma Rousseff.

 

Não existe mais pudor
político para os petistas. As eleições do próximo ano estão sendo tratadas pelo
PT como uma verdadeira guerra, na qual, como mesmo disse a sua candidata, vale
tudo.

 

A primeira medida veio
depois de um grande susto. O PT não esperava que Campos se cacifasse tanto a
ponto de hoje ter sua candidatura à Presidência da República como algo quase
irreversível. Para os petistas, o governador deveria ser um eterno subalterno,
do mesmo modo que sempre trataram qualquer aliado partidário. Ainda tentaram um
ar blasé em relação ao voo do pernambucano, mas acabaram obrigados a aceitar
que surgia de sua base alguém capaz de implodi-la.

 

A solução foi chamar
Campos de traidor. Como se administração pública e acordos políticos fossem
ditados por regras militares e assim, o governador de Pernambuco nada mais seria
para os petistas do que um desertor.

 

Já em relação a AécioNeves, o embate até seria natural, pois o PSDB sempre foi e continua sendo a
maior força do campo contrário à doutrina totalitária do PT. O que é novo neste
processo são as armas.

 

O foco dos
estrategistas – leia-se Lula e José Dirceu – da presidente Dilma não é mais os
governos do PSDB, mesmo porque, no fundo, sabem que herdaram um país ajustado
pelo Plano Real e que, por incompetência própria, estão destruindo estas
conquistas.

 

Inacreditavelmente, a
estratégia do PT tem sido lançar elogios a José Serra, candidato tucano a
Presidência da República derrotado por duas vezes pelos próprios petistas. A
ideia é provocar uma sensação de racha interno no PSDB e assim, desqualificar a
candidatura de Aécio Neves.

 

E a terceira e mais
imoral atitude petista é a tentativa de evitar a candidatura de Marina Silva. O
PT manobra o Congresso Nacional a seu bel prazer com o intuito de criar
legislação que possa impedir o surgimento da Rede, partido que Marina precisa
criar para se candidatar em 2014.

 

E assim, o PT seguirá
até o mês de setembro, quando a campanha eleitoral deve mesmo ganhar as ruas,
os plenários e as articulações pesadas. Dilma, hoje, possui um favoritismo
espantoso, mas sabe que tudo isso não valerá de nada se entrar
2014 com três
candidaturas contrárias à sua: Marina, Campos e
Aécio Neves.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s